A inteligência dos gatos


O cérebro do gato desempenha MUITAS funções mas a impressão que temos, principalmente a quem não tem uma convivência com gatos, é de que esses felinos não têm capacidade de aprender.

Diferente dos cães, eles não obedecem tanto nossas ordens e parecem até nem se importar muito com isso. A verdade é que para os gatos nossos elogios, códigos e comandos não têm muito valor ou sentido, mas certamente a inteligência está lá.

Um exemplo p
rático é quando vamos colocá-los na caixa de transporte para ir ao veterinário. Eles relutam muito, mas entrar novamente para voltar pra casa é outra história! "Vai que é uma beleza"! Nisso notamos como eles sabem o que é melhor.

Outro exemplo é ao brincar com uma bolinha, a maioria dos cachorros (notem que não estou generalizando! rsrs...) deixa a bolinha rolar por de trás de um móvel e fica concentrado no local em que a bolinha entrou. Os gatos já têm a consciência de que se a bolinha entrou por um lado sairá por outro, ou seja, ele dará a volta para pegar o brinquedo na outra extremidade.
Obs.: São inteligências diferentes, os cachorros fazem coisas que gatos não fazem também.
Os gatos aprendem tanto quanto os cães, mas
não simplesmente pelo prazer de te servir, existe uma questão de "toma lá dá cá", ou seja: "Eu até faço o que está pedindo, mas quero uma recompensa".

Se usarmos sempre um estímulo de um petisco as chances de "obedecerem" a um comando são bem maiores.


Eles também demonstram inteligência simplesmente por entenderem o que queremos e não fazerem questão nenhuma de nos dar ouvidos. Eles DECIDEM o que é melhor pra eles.

Os gatos domésticos nascem, assim como os selvagens, com extintos de caça, marcação de território, etc. Mas "interferimos" nesses comportamentos ao darmos a eles todas as mordomias. (Não me interpretem errado! É muito melhor que eles fiquem em casa do que soltos! A expectativa de vida do bichano é muito maior no ambiente doméstico, é apenas um comparativo de instinto de sobrevivência).

No
habitat natural, o gato aprende nas primeiras semanas de vida a desconfiar do homem e outros animais, considerando que ele é muito pequeno e indefeso.

Fonte: Tudo Gato


Posso acrescentar que mesmo não crescendo no seu habitat natural, os gatos também podem ter medo e ficarem desconfiados por muito tempo do homem e outros animais. Tenho o Xêro e quando ele apareceu aqui, ainda pequenino, era assustado e "arisco", e mesmo crescendo, pois já tem quase
2 anos, ainda tem muito medo e receio de algumas pessoas...creio que ficou traumatizado...rsrs
Enfim, gostei muito deste post do amigo Lauesg do Tudo Gato e pedi permissão para postar aqui pra vocês que ama
m esses bichanos...
Visitem o blog do Tudo Gato também...
Bjinhos da Cris...


1 comentário:

  1. www.fatosmatematicos.blogspot.com10 de julho de 2009 às 11:24

    Muito boa essa reportagem, gostei!

    ResponderEliminar

Fico muito feliz em receber seu recadinho, mesmo que seja um "Olá", viu? Fique a vontade! Deus te abençoe!
Beijinhos da Cris